Moacyr Fonseca Júnior_edited.jpg

Moacyr Fonseca Júnior 

ACADÊMICO CORRESPONDENTE 2021  
                     CADEIRA 76

      Acadêmico Imortal Efetivo Titular: Academia Pirassununguense de Artes, Letras e Ciências – cadeira 23, tendo por patrono Prof. Henrique da Mota Fonseca Junior. Acadêmico correspondente – ALPAS 21, cadeira 76.

     Moacyr Fonseca Junior nasceu em Pirassununga, no dia 17 de outubro de 1937. É filho de Moacyr Fonseca e professora Luíza Papa Fonseca, ambos falecidos. É casado com a professora Zilda de Lourdes Granchi Fonseca e tem dois filhos: Maria Elisa Granchi Fonseca e Matheus Granchi Fonseca, este também acadêmico correspondente e comendador literário (ALPAS 21). Moacyr Fonseca Júnior frequentou o curso Primário, o antigo Curso Ginasial e o Curso Profissional para a Formação de Professores, todos no Instituto de Educação Pirassununga. Fez o Curso Técnico de Contabilidade pela saudosa Escola Técnica de Comércio Dr. Fernando Costa.

     Fez o curso de aperfeiçoamento de professores no ainda Instituto de Educação Pirassununga. Ingressou por concurso do Banco do Brasil, no ano de 1959, na agência de Mococa. Removeu-se para Porto Ferreira e, posteriormente, para Pirassununga, onde veio a se aposentar em 12 de março de 1989. No Banco do Brasil, ocupou os seguintes cargos em comissão: Ajudante de Serviços, Chefe de Serviço, Supervisor do Setor de Operações, Supervisor Instalador do Posto de Serviço do Banco do Brasil S/A junto à Academia da Força Aérea. Foi selecionado por concurso como instrutor do Departamento de Seleção e Desenvolvimento de Pessoal do Banco do Brasil, por 8 anos, atuando nos Centros de Formação de Belém do Pará, São Luiz do Maranhão, Fortaleza, Recife, Salvador, Rio de Janeiro, São Paulo, Curitiba e Bento Gonçalves.

     Atuou em missões especiais junto aos superintendentes do Maranhão e da Paraíba. Embora aplicado e evoluindo na sua vida profissional, não deixou de atender às atividades sociais e filantrópicas. Foi sócio fundador da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (em 1969); foi membro do Conselho de Administração da Federação das APAEs do Estado de São Paulo; membro da Pastoral do Batismo da Paróquia do Bom Jesus dos Aflitos em Pirassununga; membro da Pastoral de Apoio durante quatro anos; foi presidente do Conselho Municipal de Assistências Social (COMAS) por dois mandatos; é fundador do Clube dos Orquidófilos de Pirassununga; por quinze anos foi secretário do Conselho Deliberativo do Clube Pirassununga; foi secretário da Corporação Musical Pirassununguense e atualmente é presidente da APAE. Paralelamente, demonstrando grande capacidade de trabalho, Moacyr Fonseca Júnior desempenhou outras atividades culturais: contista, cronista, palestrante, conferencista e estudioso do poeta lusitano Luiz Vaz de Camões. Mas o ramo onde tem merecido destaque é como pesquisador. A começar pela música dos séculos XVIII e XIXC e pela História do Brasil Colônia e Brasil Império. Possui um acervo de mais de 2 mil partituras nos gêneros profano e religioso, além de mais de 10 mil discos de acetato em 78 rotações.

     Possui uma Biblioteca particular com 2.300 volumes. Já teve a oportunidade de proferir conferências sobre suas áreas de pesquisa na APLACE, na Academia da Força Aérea, no 13° RCMec, no Lions Clube e no Colégio John Kennedy. Estendeu suas palestras para as cidades de Jundiaí, Salto, Campinas, Amparo, Araras e Batatais. Dando valor ao seu pendor musical escreveu a letra do Hino do Cinquentenário, em homenagem aos formandos de 1955 da escola Normal de Pirassununga. Com música de seu filho Matheus Granchi Fonseca, Moacyr é o autor da letra do Hino da cidade de Confraria (MS), tema do filme “F de Confraria”. Moacyr Fonseca Júnior se formou em Ciências Jurídicas e Sociais pela UNIFEOB, em 1979, em Curso Direito. Venceu o concurso de oratória da Faculdade de Direito, merecendo nota máxima no tema preparado como no improviso.

  • Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Instagram